UX Strategy: como posicionar sua empresa estrategicamente?

Num mercado cada vez mais competitivo, é indispensável desenvolver uma estratégia que leve em consideração, ao mesmo tempo, as necessidades dos usuários e os objetivos do negócio. E a UX Strategy (ou estratégia de UX) faz exatamente isso.

Então que tal entender melhor seu conceito e como ela pode ser aplicada?

O que é UX Strategy?

A UX Strategy é um plano que visa a alinhar a experiência do usuário com os objetivos de crescimento, receita e posicionamento da empresa. É a conexão dessas perspectivas tão importantes para desenvolver um produto ou um serviço que vai agradar os usuários e atingir os resultados pretendidos.

Todo processo de UX Design é pensado com foco nos usuários, para resolver seus problemas e proporcionar uma experiência incrível. A UX Strategy funciona de forma mais especializada dentro desse quadro: ela encontra um caminho para garantir que as expectativas dos usuários sejam atendidas, mas sem deixar de lado as metas da empresa.

O que é UX Strategy?

A UX Strategy é um plano que visa a alinhar a experiência do usuário com os objetivos de crescimento, receita e posicionamento da empresa. É a conexão dessas perspectivas tão importantes para desenvolver um produto ou um serviço que vai agradar os usuários e atingir os resultados pretendidos.

Todo processo de UX Design é pensado para os usuários, para resolver seus problemas e proporcionar uma experiência incrível. A UX Strategy funciona de forma mais especializada dentro desse quadro: ela encontra um caminho para garantir que as expectativas dos usuários sejam atendidas, mas sem deixar de lado as metas da empresa.

Como criar uma UX Strategy?

Visão

O primeiro passo para elaborar a estratégia é entender aonde você quer chegar e por quê. Você precisa descobrir como visualiza o produto ou o serviço, o que ele representa e quais são seus valores. Para isso, é importante:

1. Identificar a situação atual da empresa e seus objetivos

Avaliando a missão, os valores, a situação atual e, principalmente, as metas, fica mais fácil traçar uma estratégia que alcance resultados – afinal, é esse o propósito da UX strategy.

Entreviste stakeholders para compreender melhor detalhes sobre a empresa: fale sobre o que de fato, na perspectiva do negócio, faz parte dos objetivos. Tente analisar e descobrir cada dado que possa interferir na definição da visão.

2. Identificar o valor do produto ou do serviço

Por que esse produto ou serviço existe? Quais problemas ele está tentando resolver? Qual usuário ele quer atingir? Qual inovação ele pode trazer?

Todas essas são perguntas válidas para criar uma visão ideal. Fazer pesquisas com marcas concorrentes também pode te ajudar a responder essas perguntas.

2. Identificar as necessidades e objetivos do usuário

Não dá para falar em UX sem colocar o usuário como centro. Conhecer o tipo de usuário com o qual você está lidando e quais são suas necessidades é crucial.

Ouça o que os usuários têm a dizer. Pesquise, faça entrevistas, receba feedback e utilize todos os meios e canais para descobrir mais a fundo seus anseios e intenções com o produto.

Metas

Agora que você estabeleceu uma visão, já sabe como a empresa funciona e quais são suas prioridades, é hora de determinar metas específicas relacionadas aos usuários e ao negócio. Você deve definir medidas e key performance indicators (KPIs) para mensurar o progresso.

Por exemplo, se um mercado oferece descontos (objetivo ligado ao usuário) e, para isso, pede que o cliente se cadastre e indique os produtos comprados, vai ser possível conhecer melhor o perfil do usuário e saber quais são os produtos com maior saída (objetivo ligado ao negócio). Os resultados poderiam ser exemplificados como maior satisfação, retenção e lucro: 60% de retenção de clientes e 65% de aumento nas vendas.

Basicamente, você tem que sempre se perguntar como o usuário pode se beneficiar e também como o negócio pode se beneficiar, e aí, verificar qual é a melhor forma de projetar e quantificar os resultados para que as metas sejam factíveis.

Plano

Depois de tanta coisa delineada, temos que pôr em ação. As metas se dividem em objetivos que determinam os passos necessários para alcançar resultados, e o plano vai dar uma ideia de como isso tudo vai ocorrer: quais atividades podem ser priorizadas, qual é o foco em cada etapa, qual é o tempo estimado, quais são os possíveis pré-requisitos e pendências etc.

Vale ressaltar que o plano é mais abrangente – ele serve como uma visão ampla do que deve ser feito, não precisa ser detalhado. Tarefas mais específicas vão ser definidas pela equipe de UX conforme a estratégia for sendo executada.

Ele também não precisa ser rígido. Inclusive, a flexibilidade é um ponto bastante importante: é legal revê-lo de tempos em tempos. Dá para estipular ciclos para avaliar o progresso, adaptando e ajustando o que for necessário.

Jaime Levy, escritora do livro Estratégia de UX, inventou uma fórmula para guiar os profissionais da área com quatro pontos principais: estratégia de negócio, inovação de valor, pesquisa validada com o usuário e experiência do usuário impecável. Os tópicos abrangem o que nós já listamos resumidamente aqui. Vale a leitura caso você queira se aprofundar no tema!